Despesas fixas e variáveis: o que são e qual sua importância?

Despesas-Fixas-e-Variaveis_PNG

É muito importante que sua empresa realize um bom planejamento financeiro, certo? Afinal, disso depende todo o futuro do seu negócio.

Para fazer um planejamento corretamente, antes de mais nada é preciso entender o funcionamento dos gastos e compreender as diferenças existentes entre despesas fixas e variáveis, observando atentamente a influencia delas na sobrevivência do negócio.

Fluxcash possuí ferramentas para fazer o controle dessas despesas e analisá-las através de relatórios e gráficos. Saiba mais em www.fluxcash.com.br.

Assim, caso você tenha dúvidas sobre as principais características dos gastos fixos e variáveis de sua empresa, não deixe de ler este texto. Saiba como o domínio sobre esse assunto pode ajudar (e muito) na gestão de sua empresa.

O que são despesas fixas?

A principal característica das despesas fixas é sua periodicidade. As despesas fixas são aquelas que ocorrem todos os meses, não estando obrigatoriamente ligadas ao volume de produção ou de vendas. Isso não quer dizer que seus valores não sofram variações. Podem até mudar de um mês para o outro, mas sempre virão.

É importante também ressaltar que independente do faturamento, esses gastos irão ocorrer. Por isso, uma vez que essas despesas sempre irão aparecer e precisam ser honradas, é imprescindível considerá-las nas projeções, levando em conta épocas de alta ou de baixa nas vendas.

Como exemplos, podemos citar as contas de consumo em geral, incluindo água, energia e telefone — que têm uma parcela mínima a ser paga, – o salário dos funcionários, o aluguel do imóvel onde o negócio se localiza, os honorários do contador e quaisquer outros gastos frequentes da empresa.

O que são despesas variáveis?

São aqueles gastos que têm relação direta com o negócio da empresa.

No caso de uma revendedora de automóveis, por exemplo, quanto mais carros são vendidos, maior é a comissão a ser paga aos vendedores. A gratificação a ser paga aos vendedores irá variar de acordo com as vendas de cada período, sendo então chamada de uma despesa variável.

A matéria-prima em uma indústria e os impostos sobre a quantidade de mercadorias ou serviços negociados são outros custos dessa categoria. Gastos com publicidade e propaganda, que não costumam ser contínuos, também podem ser consideradas despesas variáveis, assim como fretes e carretos para a entrega dos produtos.

Como administrar essas despesas?

É preciso ter em mente a diferença entre esses dois conceitos para elaborar seu planejamento financeiro. Há uma simples razão para isso: simplificar o momento de definir os valores destinados para custear cada tipo de gasto e, se preciso, visualizar aquelas despesas que podem ser diminuídas ou até mesmo cortadas.

No caso das despesas fixas de uma empresa, independente das épocas de dificuldade ou sem lucros, serão necessários fundos para cobrir esses gastos todos os meses.

Apesar de extremamente importante, o raciocínio é super simples. Salários e aluguéis deverão sempre ser pagos, por exemplo – ainda que seja possível diminuir o valor do aluguel, é preciso avaliar o impacto que uma mudança nas instalações causaria na produtividade da sua empresa. Viu como é difícil cortar essas despesas?

As despesas variáveis, por sua vez, são mais fáceis tanto de administrar como de reduzir. É prudente buscar matéria-prima mais barata ou ainda procurar opções mais econômicas de entrega para as mercadorias, por exemplo, bastando para isso economizar nas embalagens utilizadas ou reduzir o gasto com fretes e carretos.

Compreender quais são suas despesas fixas e variáveis contribui na percepção das ações mais assertivas para gerenciar os recursos, além de auxiliar na identificação das soluções mais adequadas para cada nova situação do negócio.

Fonte: http://www.dinheirama.com

Mais da metade dos brasileiros compra por impulso, mostra pesquisa

Compra_impulso

Nos últimos três meses, 52% dos brasileiros fizeram alguma compra por impulso, de acordo com um estudo o do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) divulgado nesta terça-feira (13).

Descontos e promoções são o principal motivo das compras por impulso, e foram mencionados por 50% dos entrevistados. Apenas 2% dos consumidores dizem ter sido vítimas da própria ansiedade no ato da compra, e menos ainda (1%) afirmam ter sido influenciados por campanhas publicitárias.

Mulheres compram mais roupas e calçados, e homens, eletrônicos

Roupas e calçados são os maiores responsáveis pelos momentos de descontrole, segundo a pesquisa: 29% das pessoas assumiram comprar roupas por impulso, e calçados são 19% das compras sem planejamento. Eletrônicos e celulares aparecem em seguida, nas respostas de 18% dos entrevistados, seguidos por perfumes e cosméticos, com 12%.

Entre as mulheres, a preferência por roupas é ainda maior: atinge 39% das entrevistadas, enquanto 19% admite ter comprado calçados nos momentos de impulso.

Entre os homens, o destaque é a compra de produtos eletrônicos: 26% dos entrevistados assume ter comprado estes itens por impulso, enquanto 24% gastam sem pensar com itens de vestuário.

Shopping centers e lojas virtuais são locais do impulso

Já em relação aos locais onde são feitas as aquisições sem planejamento, os shopping centers são os campeões, citados por 35% dos entrevistados. Em segundo lugar, estão as lojas virtuais, na preferência de 23% das pessoas, em especial entre o público masculino (28%, contra 19% da preferência feminina).

Outros lugares também mencionados são as lojas de rua, citadas por 14%; supermercados, também com 14%; e lojas de departamento, lembradas por 4% das pessoas.

Compra por impulso pode levar ao descontrole do orçamento

Na avaliação do educador financeiro José Vignoli, o consumo não planejado deixa de ser um ato de prazer a partir do momento em que essa prática conduz o consumidor ao descontrole orçamentário e, consequentemente, à inadimplência.

“Muitas pessoas tendem a pensar que educação financeira é fazer uma poupança. Na verdade, guardar dinheiro é só uma parte. Ser educado financeiramente significa, antes de tudo, estar bem informado e tomar decisões conscientes na hora de priorizar e organizar os próprios gastos. Somente assim o consumidor passa a ter um maior controle psicológico sobre a impulsividade”, explica.

O SPC Brasil e o portal Meu Bolso Feliz ouviram 694 consumidores nas 27 capitais brasileiras. Segundo as instituições, a margem de erro da pesquisa é de 3,8 pontos percentuais e a margem de confiança é de 95%.

Fonte: UOL Economia

Pequenas despesas podem fazer uma grande diferença

Parte da sua grana escapa de seus cálculos mensais e se esconde sob as pequenas despesas. Juntas, elas podem se tornar uma grande quantia. Os pequenos gastos diários são o exemplo mais bem-acabado da política do “eu mereço”, mas também representam, somados, valores que poderiam ser direcionados para a realização de planos maiores, como um curso no exterior, o investimento em previdência, a viagem dos sonhos ou a entrada em um imóvel. Saiba identificar por onde escapa seu dinheiro no final do mês e do ano.

Um exemplo simples mas que retrata bem esta realidade é que o brasileiro não tem o hábito de levar frutas, sanduíches e iogurtes de casa para o trabalho. Mas gastar menos no lanche da tarde pode equivaler a uma economia de mais de 5000 reais por ano. Este valor poderia bancar uma viagem em cruzeiros que partem do Rio de Janeiro e levam a Buenos Aires e Montevidéu.

Café + petiscos = R$ 150 por mês (R$ R$ 1800 por ano)

Sanduíches/salgados = R$ 160 por mês (R$ 1920 por ano)

Biscoitos/doces = R$ 152 por mês (R$ 1824 por ano)

Total anual = R$ 5544 (equivale a uma viagem)

Dar importância, identificar, monitorar e, quando for o caso, reduzir as pequenas despesas pode fazer uma grande diferença em sua vida financeira. Fluxcash é o gerenciador financeiro online que ajuda você a fazer isso de uma maneira simples e eficiente. Conheça nossos planos.

Fonte: Revista Você S/A (edição especial n° 22 – Organize suas contas)

Organizando as despesas e receitas em categorias

cropped-gestao-price-tag.jpg

As categorias de despesas e entradas tornam o controle financeiro mais eficiente. Através do uso dessas categorias, você poderá por exemplo saber de forma resumida e prática quanto gastou com gasolina no mês. O melhor de tudo é que Fluxcash possuí ferramentas para você olhar a evolução das categorias de despesas por ano e também ver as que consumiram mais dinheiro.

Ao lançar um movimento (uma despesa ou receita) deve ser associada a categoria a qual ele pertence. Categorias podem ser de dois tipos: principais e subcaterogias. As categorias principais são mais abrangentes, enquanto que suas subcategorias são mais específicas. Exemplo: moradia (categoria principal); conta de energia e conta de água (subcategorias). Segue abaixo uma lista sugestiva de categorias para você inserir no Fluxcash:

Alimentação
  • Supermercado
  • Feira
  • Padaria
  • Guloseima
  • Lanche na rua
Despesas pessoais
  • Crédito para celular
  • Cuidados pessoais
  • Médico
  • Salão de beleza
  • Vestuário
Despesas diversas
  • Multa
  • Anuidade cartão de crédito
  • Conta celular
  • Conta internet
  • Juro pago atraso
  • Tarifa banco
  • INSS
Imposto
  • IRRF
  • IOF
  • IPTU
  • IPVA
Investimentos
  • Curso
  • Livro
  • Concurso
Lazer
  • Cinema
  • Saída comer fora
  • Viagem
Moradia
  • Conta água
  • Conta energia
  • Diarista
  • Reforma
  • Manutenção
  • Móvel
  • Eletro-eletrônico
Fontes de renda
  • Salário
  • Bônus salário
  • 13º salário
  • FGTS
  • Rescisão contratual
  • Seguro desemprego
  • Dinheiro achado
  • Juros investimento
Transporte
  • Passagem ônibus coletivo
  • Combustível carro
  • Seguro DPVAT
  • Estacionamento
  • Flanelinha
  • Moto táxi
  • Táxi
  • Seguro carro

Por que preciso controlar meu dinheiro?

Para responder a esta pergunta precisamos refletir em outra: já sentiu aquela sensação de que o dinheiro acabou e você não sabe com o que gastou? Esta é uma sensação compartilhada por milhares de pessoas que certamente sabem quanto ganham, mas não sabem com certeza com o que gastam.

O controle de despesas e de receitas é o básico de uma área chamada de educação financeira. As escolas ensinam as mais avançadas leis da física, complexas fórmulas matemáticas e a história desde a idade da pedra. Porém, algo tão importante como controlar o dinheiro e fazer planejamento financeiro não é ensinado. Ao fazer o controle financeiro e planejar as despesas para viver dentro do orçamento, você  saberá exatamente com o que gastou e poderá se organizar melhor para administrar o dinheiro.

Com Fluxcash você poderá fazer isso e muito mais. Nele você poderá analisar as despesas que mais consomem seu dinheiro, ver a evolução das despesas e receitas ao longo dos meses, além de fazer toda a programação financeira para evitar dar um passo maior que as pernas e assim manter-se dentro do planejamento.

Postaremos em nosso blog textos para você aprofundar os conhecimentos sobre educação financeira, um assunto muito importante para a sua vida. Comece a fazer agora mesmo seu controle financeiro com Fluxcash. Acesse:  www.fluxcash.com.br